• Artigos

  • Relatos

  • Dicas e
    curiosidades

  • Eventos

  • Dicas de
    viagem

Uruguai no caminho da qualidade

23/10/2009::Christovão de Oliveira Junior

Na última semana, estive no Uruguai a convite do Instituto Nacional de Vitivinicultura (Inavi), para participar de um encontro com vários dos principais produtores locais. Foi a sexta vez que estive naquele país, e como ocorreu em todas as visitas anteriores, encantei-me com os vinhos degustados. Mais uma vez, tive a oportunidade de comprovar que o Uruguai está para a América do Sul, guardadas as devidas proporções, assim como a Espanha está para a Europa, ou seja, é uma estrela ascendente. Muito mais que palavras, os números relativos à exportação de vinhos uruguaios comprovam essa constatação: em 2004, o país exportou cerca de 1,2 milhão de litros; em 2006, saltou para 3,5 milhões, e em 2007, atingiu a significativa cifra de 10 milhões de litros exportados. Conseguir multiplicar quase 10 vezes o volume exportado em apenas quatro anos é algo extraordinário.

Isso vem mostrar não apenas o tremendo esforço institucional feito pela indústria vinícola do país, mas acima de tudo a crescente qualidade de seus vinhos. Em um mundo no qual a competição por mercados é cada dia mais acirrada, no qual a cada dia mais países produzem vinhos de qualidade e no qual países como Austrália, Nova Zelândia, Argentina e Chile, entre outros, ocupam cada vez mais espaço nas prateleiras de lojas de todo o mundo, o crescimento das exportações uruguaias é uma cabal demonstração de que seu vinho tem qualidade superior.

O consumo per capita no Uruguai é o oitavo do mundo, com 33 litros por habitante ao ano, valor muito próximo dos da Espanha e Argentina e mais que o dobro do consumo chileno, dado que comprova a importância do vinho nos costumes do país. Por outro lado, a indústria vinícola uruguaia é muito menor que as de quase todos os paises reconhecidos como produtores tradicionais. Sua produção ocupa um modesto 26º lugar no ranking mundial. Outro fato relevante é que o Uruguai é um país no qual as bodegas são exclusivamente familiares. Nada de multinacionais ou de grandes corporações como donos de vinícolas ou vinhedos. Existem projetos de parceria com grandes produtores europeus, mas unicamente para vinhos específicos, e assim mesmo, envolvendo poucas bodegas.

Essa situação obrigou o Uruguai a passar por uma grande remodelação, de forma que o país pudesse se tornar um competidor no mercado global. Principalmente a partir de 1987, com a criação do Inavi, foi dada maior ênfase a grandes reformas em todas as etapas da produção. O mais significativo trabalho ocorreu nas vinhas, com o replantio dos vinhedos a partir de clones selecionados de castas viníferas para substituir as uvas híbridas. A conjunção de vinhas de boa qualidade com um clima adequado, modernização de equipamentos de vinificação e técnicos capacitados fez toda a diferença. Os enólogos do Uruguai gostam de dizer que o clima de Canelones, principal região produtora, é muito parecido com o de Bordeaux. A comparação se justifica pela forte influência do Rio da Prata e do Oceano Atlântico. Foi nesse terroir que a uva tannat tão bem se adaptou, fornecendo vinhos estruturados e com taninos finos e elegantes.

Se os enólogos uruguaios há muito aprenderam a fazer grandes vinhos com a tannat, o processo renovação e inovação continua a pleno vapor. Hoje, muitas outras castas apresentam um belo resultado, fazendo com que o país deixe de ser conhecido apenas como "o país da tannat". Merlot, syrah, cabernet franc, chardonnay, viognier, marsanne e sauvignon blanc, entre outras, produzem ótimos vinhos, que começam a conquistar o mundo.

Atualmente, o Uruguai desenvolve um projeto chamado Uruguai Natural, que é uma campanha internacional para divulgar, de forma integrada, seus vinhos, sua carne e o turismo local. Esse projeto é apresentado em uma bela campanha chamada de "Viagem pelos sentidos", a qual será objeto de uma futura coluna.

Para terminar, vale citar que a maior parte dos vinhos uruguaios pode ser encontrada nas lojas especializadas com excelente custo benefício, o que é ótimo para nós que gostamos de vinho.

  • Rex Bibendi
  • Enoteca Decanter
  • Vinho Site