• Artigos

  • Relatos

  • Dicas e
    curiosidades

  • Eventos

  • Dicas de
    viagem

Argentina Maio/2010 – Valle Perdido

18/10/2010::Christovão de Oliveira Junior

Patagônia

 

Nossa jornada na Patagônia foi programada de forma que em dois dias e duas noites pudéssemos visitar diversas vinícolas de forma a termos uma boa visão do potencial da região. Em uma jornada de aproximadamente 15 horas em cada um dos dias tivemos intenso contato com os mais diversos profissionais das vinícolas, assim como a oportunidade de degustar uma serie imensa de vinhos. As impressões e as muitas informações que tivemos começam a ser relatadas a seguir, com um relato para cada uma das bodegas visitadas.

 

Valle Perdido Wine Resort

Uma grande demonstração do cuidado e carinho com que a Wines of Argentina tratou a nossa viagem foi o local escolhido para ser a nossa base na Patagônia: Valle Perdido Wine Resort em San Patrício del Chanar. O que posso dizer é que o local é simplesmente espetacular. Diria mesmo cinematográfico. Uma grande e bela construção situada em uma imensa planície e cercada de vinhedos. O edifício abrange um hotel de grande categoria com um belo restaurante, além de uma moderna vinícola. O resort integra o importante grupo Small Luxury Hotels of the World.

O nome do resort e do local onde se encontra vem de uma das muitas lendas indígenas locais. A do vale nasceu no século XVI e diz que este vale abriga uma cidade encantada da Patagônia. Segundo os proprietários do local os vinhos que elaboram são também uma homenagem às lendas locais e uma metáfora da esperança, um nome que evoca o permanente desejo de um ideal, da eternidade da Patagônia. O Valle Perdido é uma poesia dedicada à Patagônia e sua gente.

Neste resort os hóspedes podem vivenciar atividades no vinhedo e participar de diversas atividades ligadas ao cultivo da videira, à elaboração do vinho e à arte de degustar. Os vinhedos abrangem uma área de 150 hectares e a produção atual da bodega é de dois milhões de litros que são, na sua maioria, exportados para os EUA e para o Reino Unido.

Durante a nossa estada, infelizmente não tivemos oportunidade de uma visita formal à bodega. Nosso programa era muito apertado e todos os dias de nossa estada saímos do hotel antes das oito horas da manhã e nunca retornamos antes das 22 horas.

Entretanto no dia de nossa chegada tivemos oportunidade de jantar no excelente restaurante local e pudemos experimentar alguns dos vinhos ali produzidos. Entre eles destaco (clique neles para ver a avaliação):

  • Patagônia Pinot Noir 2007
  • Patagônia Reserva Malbec 2006
  • As linhas da vinícola são Patagônia, Reserva Patagônia, Cubas Patagônia e Gran Reserva Patagônia. Os vinhos têm o destaque não da altitude (o local está a cerca de 350 metros sobre o nível do mar), mas sim da latitude uma vez que a área se situa a 39 graus sul.

    O resort oferece diversas atividades a seus hóspedes, mas devido à quantidade de atividades de nosso programa não pudemos desfrutar da maioria delas. Ali funciona um Spa baseado no vinho com diversas atividades e terapias. Também são oferecidas aos hóspedes o Mountain Biking, Trekking, flutuação no rio Neuquén, Fly fishing, Museus arqueológicos com ênfase em dinossauros que são um destaque da área além de visitas à cidade de Neuquén que está a apenas 45 quilômetros de distância.

    O Spa oferece diversos tipos de tratamentos para o corpo e para a face baseados em vinho, lamas e mel. Existem ainda diversos tipos de massagem e limpeza de pele.

    Tanto o hotel quanto a vinícola tem pessoal especialmente treinado e que dispensam toda a atenção e gentileza aos hóspedes. O hotel oferece diversos “mimos” durante a estadia, visando tornar o mais agradável possível o período ali despendido.

    Com certeza este é um local único e mágico. Pretendo voltar com muito mais clama para poder curtir tudo o que o estabelecimento oferece a seus hóspedes.

     

     

    • Rex Bibendi
    • Enoteca Decanter
    • Vinho Site