• Artigos

  • Relatos

  • Dicas e
    curiosidades

  • Eventos

  • Dicas de
    viagem

Viver... e não ter vergonha de ser feliz!!!

03/10/2007::Christovão de Oliveira Junior


Mais uma vez, um grupo de confrades do Belo Vinho reuniu-se para um fim de semana especial. Do final da tarde de sexta feira ao final da tarde de domingo, quase todo o tempo foi dedicado a fazermos aquilo que adoramos: estarmos juntos bebendo vinhos!

Alugamos um sítio que comportava sete casais e que nos oferecia toda a infra-estrutura para nossa diversão, nosso convívio e nossas degustações.

Este tipo de reunião tem a grande vantagem de nos oferecer a excepcional oportunidade de bebermos vinhos especiais por um preço infinitamente inferior ao de degustações que são oferecidas em BH. Pelo preço de apenas uma delas, na qual são oferecidos entre 6 e 8 vinhos a gente passa todo um final de semana bebendo vinhos diferenciados, comendo receitas especiais de nossos “Chefs” e, principalmente, em um convívio simplesmente espetacular.

Em geral estes eventos são cuidadosamente planejados de forma que a gente consiga quase que “tirar água de pedra”, mas desta vez foi diferente. Diversos problemas de última hora prejudicaram em muito nosso planejamento; desta forma os vinhos que levamos e as degustações que fizemos ficaram, mais ou menos, ao acaso. Não tivemos oportunidade de fazermos uma escolha cuidadosa dos vinhos, mas o impacto foi muito pequeno. Quando um grupo afinado como o nosso se propõe a beber vinho uma coisa é certa: Bacco Ora Pro Nobis!!!



Primeiro tempo – Sexta à Noite - Noite dos tops

Como já foi dito acima, não tivemos nenhuma preocupação excessiva na escolha dos vinhos que participariam desta noite. Cada um deu uma olhada em sua adega e trouxe aquele vinho que ele acreditava poder ser chamado de Top.

A partir do final da tarde os casais forma chegando e se acomodando. Os espumantes já estavam gelados e enquanto esperávamos a chegada de todos muitas garrafas foram devidamente “tombadas”.

Depois de todos devidamente instalados fomos para um jantar especial criado pelo Chef Reinaldo. Após o jantar fomos para o sacrifício da primeira noite: sete vinhos que transformaram nossa noite em um evento dos mais especiais.

Vinhos degustados:

Champagne Cristal 1999 - França
Puligny-Montrachet Louis Chavy – 1987 - França
Chateau Cambon La Pelouse 2001 - França
Fixin Clos du Chapitre 1er Cru Monopole – 1998 - França
Savigny-Les-Beaune 1er Cru La Dominode – 2000 - França
Brunelo di Montalcino Podere Scopetone – 1996 - Itália
Château D’Yquem 2002 – França




Pode não ter havido uma programação especial, mas um plantel desta categoria de vinhos foi quase como um sonho. Iniciar com um Champagne Cristal e terminar com um Yquem é algo que dispensa comentários. Os vinhos entre estes dois?....Os vinhos falam por eles mesmos. Quando fui para cama, ainda com o gosto do Yquem na boca, desci cantando baixinho: “Viver... e não ter a vergonha de ser feliz...”. Certamente a música não veio à minha mente por acaso. Detesto confessar, mas vocês vão me entender: dormi sem escovar os dentes!!!


Segundo Tempo – Desafio às Cegas de Brancos.

No sábado o dia amanheceu com um sol que brilhava com uma cumplicidade com a nossa felicidade. No café da manhã espumantes e roses já nos esperavam na temperatura ideal. Eles fariam a preliminar do evento programado para as 11 horas da manhã que é o horário tradicional das reuniões do Belo Vinho. O evento era uma degustação às cegas de vinhos brancos. Como já disse antes, foi uma degustação sem um tema específico. Devido a falta de planejamento, escolhemos alguns brancos especiais e fomos tomando às cegas. Como em quase todo evento nosso procuramos aliar o prazer ao aprendizado, fomos discutindo as características dos vinhos degustados e tentando advinhar cada um deles.

Vinhos degustados:

Domaine Gerovassilou – Chardonnay 2005 – Grécia
Vila Francioni – Chardonnay 2006 – Brasil
Lindaflor Chardonnay 2004 – Argentina
Hautes Cotes de Nuits Dominique Guyon 2000 – França
Chateauneuff-du-Pappe Louis Bernard - 2001 - França
Domaine des Granges de Mirabel – Viognier -M. Chapoutier – 2005 - França

O resultado foi uma surpresa para muita gente! Não para mim. Bem vou contar aqui o resultado pois muita gente não vai ter a paciência de ver a nota de cada vinho: Vila Francioni com a melhor avaliação de 7 pessoas entre as 7 que participaram da degustação !

Cada vez que algo do tipo acontece eu me lembro dos meus grandes amigos do grupo Degustação On-Line e em especial de meu Mestre Paulo Mazeron! Nós que não temos preconceito com os vinhos brasileiros (podemos até ficar bravos com alguns preços) ficamos felizes com este tipo de desempenho!!!

A comparação é apenas lúdica! Sabemos que são vinhos diferentes, safras muito diferentes, etc, etc. Mas, beber tambem é se divertir; comparar o diferente; tentar descobrir qual é a Viognier; comparar um Chardonnay grego com um argentino e um brasileiro, etc, etc.



Desafio de Espanhóis

Para o sábado à noite, decidimos fazer um degustação de alguns espanhóis diferenciados.

Foi uma degustação deliciosa pois os vinhos foram de muito boa qualidade e bastante diferentes do que estávamos todos acostumados a beber. Um final de noite excepcional, no qual os vinhos foram degustados com muita calma, dando a eles todo o tempo para evoluirem no copo e para se mostrarem por inteiro. Mais uma oportunidade para se constatar a evolução constante de Espanha como fabricante de vinhos de qualidade. Com uma amostra destas, fica difícil duvidar da afirmativa de Parker que a Espanha é a estrela ascendente do mundo dos vinhos.

Vinhos degustados :

Scala Dei Negre 2003
Gotim Bru – Castel del Remes – 2001
Cepa Gavillan – 2002
Luis Cañas Crianza – 2001
Viñas de Gain – Artadi – 1999

Apesar do evento ter continuado até o final da tarde de domingo eu tive de sair no domingo logo cedo. Mesmo tendo ficado menos de 48 horas neste evento, posso dizer que dificilmente vamos bater, em qualidade, os vinhos tomados nestas degustações.

Mas isto é um desafio ao nosso grupo! Desafio este que, tenho certeza, vamos lutar bravamente para responder. E, quem sabe, daqui a muito pouco tempo vamos ter como paradigma um novo plantel de vinhos. Amém!

  • Rex Bibendi
  • Enoteca Decanter
  • Vinho Site